Blog da Orca

5 cuidados que você deve ter com a correia dentada para evitar prejuízos

A correia dentada de um carro é a peça mais importante que existe no motor. É ela que permite todo o seu funcionamento, sendo responsável por ligar o comando de válvulas ao virabrequim, o que faz com que as explosões da queima de combustível possam impulsionar o carro.

Por ser tão importante, ela merece cuidados especiais. Rodar com a correia gasta pode gerar sérios prejuízos, como o empeno de válvulas e a necessidade de retífica. Então, fique ligado nas nossas informações e saiba quais são os cuidados com a correia dentada!

1. Realize a manutenção em dia

Assim como todas as peças do carro, a correia dentada precisa ser sempre vistoriada e passar pelas manutenções preventivas. A data da troca é estipulada no manual do fabricante do veículo, portanto, é muito importante que você verifique a época correta.

As correrias são fabricadas com diferentes materiais, e cada um deles tem uma vida útil diferente, por isso o ideal é obedecer às orientações do fabricante.

Em geral, a troca da correia dentada é estipulada para cada 50 mil ou 60 mil quilômetros rodados. Em caso de carros que não rodam muito, é melhor que a troca seja realizada por tempo: a cada 5 anos. Já se o seu carro é muito usado e passa por situações severas, como locais com muita poeira ou poluição, você deve substituir a peça na metade desse tempo. Isso acontece porque esses agentes externos contaminam a região onde é instalada a correia e prejudicam sua durabilidade.

2. Investigue o superaquecimento do motor

Não é muito comum, mas a correia dentada pode estar ligada ao superaquecimento. Como é responsável pelo movimento do virabrequim, indiretamente ela acaba atuando para movimentar alguns componentes que resfriam o motor, como a bomba d’água.

Assim, caso o painel do carro avise que a temperatura está aumentando, leve o veículo ao mecânico e lembre-o de examinar também a correia dentada, além dos outros componentes que tradicionalmente já têm relação com o aquecimento.

3. Fique atento aos ruídos

Preste atenção aos barulhos fora do comum, pois eles podem significar problemas na correia. O ruído é característico de algo deslizando. Ele é causado porque a correia está desalinhada ou fora de ajuste. A única maneira de fazer esse incômodo ir embora é visitando uma oficina e realizando o ajuste ou a troca da correia.

4. Tenha alguns cuidados especiais

Caso você esteja pensando em comprar um carro usado com mais de 50 mil quilômetros, é indicado que você troque a correia dentada. O procedimento é importante caso você duvide da procedência do veículo, pois a sua quilometragem pode ter sido adulterada.

Outra peça importante e que você deve ficar de olho é o esticador da correia. É aconselhável que ele seja trocado, pois ele pode travar e fazer com que correia salte das polias, causando um grande estrago.

5. Saiba a diferença entre corrente de comando e correia dentada

Em vez de correia dentada, alguns carros possuem correntes para realizar o movimento do virabrequim.

Quem é proprietário desses modelos pode ficar um pouco mais despreocupado, pois a corrente de comando não necessita de manutenção preventiva, a não ser a troca do seu óleo lubrificante. Ela foi feita para rodar milhares de quilômetros e sua substituição deve acontecer apenas em caso de defeito — ou quando acontecem retíficas completas de motor.

Viu como a correia dentada é uma peça fundamental para o funcionamento do seu carro? É preciso ficar de olho nos cuidados com a correia dentada para que a peça tenha uma boa vida útil e não precise passar por reparos!

Gostou do post? Restou alguma dúvida sobre o assunto? Deixe um comentário!