Blog da Orca

Câmbio automático precisa de atenção especial? Saiba aqui!

Apesar de ainda não ser tão popular quanto o câmbio manual, houve um grande aumento no número de carros com câmbio automático no Brasil. Hoje, muitas pessoas preferem o conforto e a comodidade desse tipo de câmbio. Se o motorista tomar os devidos cuidados, ele pode apresentar bem menos problemas do que os câmbios manuais.

Em compensação, caso o câmbio automático tenha alguma avaria, os gastos podem ser bem maiores. Vamos listar aqui os cuidados que o motorista deve ter com esse tipo de câmbio, que envolvem desde a atenção à troca de fluido e a ruídos anormais no carro até a maneira de guiar o veículo. Confira!

Troca de fluidos

Esse é um item importantíssimo para se observar em carros com câmbio automático. A troca deve ser feita regularmente e com cuidado para que não haja vazamentos.

Geralmente é desejável que em veículos mais velhos a troca seja feita a cada 40 mil quilômetros rodados, e para carros que tenham até três anos de fabricação, a cada 80 mil quilômetros.

Em carros que tenham uma quilometragem alta, talvez sejam necessárias duas trocas seguidas, devido à quantidade de impurezas que podem estar no sistema.

O condutor deve ficar atento também ao fluido de arrefecimento do motor, pois ele refrigera o motor e influencia em outros componentes que fazem parte da transmissão. Portanto, qualquer aquecimento deve ser corrigido.

Maneira de dirigir

Alguns hábitos do condutor são importantes para a boa conservação do câmbio automático. Deve-se evitar ficar tirando e colocando o pé no acelerador enquanto se espera para movimentar o carro, pois isso força o sistema. Fazer partidas bruscas também não é aconselhável.

Quando for estacionar o veiculo, coloque primeiro no N (neutro), depois solte o freio de mão e então coloque na posição P (parking). Isso evita que todo o peso vá para a transmissão. Também não se deve colocar o carro na posição Neutro quando ele estiver em movimento, evitando assim o desgaste da transmissão.

Fique sempre atento à luz de advertência do câmbio, pois ela sinaliza se algo está errado. Caso a luz se acenda, você deve parar o veículo imediatamente e chamar um guincho, pois isso significa que o sistema de transmissão está operando em emergência.

Testes do câmbio automático

Alguns testes podem e devem ser feitos pelo condutor caso adquira um veículo com câmbio automático, principalmente se for um carro usado. O mais comum é colocar na posição D (drive), soltar os freios aos poucos e deixar o carro andar. A troca de marchas deverá ser suave e sem grandes solavancos.

Depois você pode colocar o carro para andar mais rápido, na terceira marcha (entre 40 e 50 quilômetros por hora). Observe se a troca está sendo realizada na hora certa e sem barulhos estranhos ou solavancos.

Carros com um sistema de câmbio já desgastado demoram mais na troca de marchas e sempre apresentam algum barulho anormal. Se notar algum desses sinais, leve o carro à oficina, pois a troca do sistema todo às vezes pode ser mais cara do que o valor total do veículo.

Com atenção aos sinais de desgaste e ao modo de dirigir, você poderá aproveitar todo o conforto que um câmbio automático proporciona. Gostou do conteúdo? Então curta a página da Orca no Facebook e receba muitas dicas de como cuidar melhor do seu carro!