Blog da Orca

Carro zero ou usado: qual compra vale mais a pena?

Para escolher qual carro comprar você deve avaliar os que atendem às suas exigências em segurança, conforto, desempenho, preço de venda e despesas posteriores. Nesta hora, é possível encontrar opções zero-quilômetro, os modelos mais atualizados com garantia de tempo e rodagem; e os usados, oferecendo mais itens de conforto e tecnologia na mesma faixa de preço. A partir daí, a decisão fica muito mais difícil.

Quer saber qual opção entre um carro zero ou usado é a melhor para você? Continue lendo o post, que vamos lhe ajudar a decidir!

Os prós e contras de cada escolha

A maior vantagem de um carro zero é a confiabilidade que ele oferece. Saindo direto da linha de montagem para suas mãos, você tem a certeza de que elétrica e mecânica não apresentam nenhum desgaste de peças ou sistemas e, principalmente, ainda conta com a garantia da fábrica para uma tranquilidade total caso algum problema apareça. Comprando um usado você pode buscar opções confiáveis, automóveis que sempre passaram pelas revisões no tempo e quilometragem certos, mas provavelmente já fora da garantia, o que deve elevar sua previsão de gastos com manutenção e até mesmo ao contratar um seguro.

Já em favor da compra de um veículo usado, com uma mesma quantia no bolso você pode sair dirigindo um carro equipado com opcionais que sequer considerava incluir ao observar um novo. Itens de conforto  e até de segurança que encarecem — e muito — um carro zero, sempre saem bastante em conta em um usado. De imediato, saiba que o zero tem IPVA bem mais alto e que, como seu motor ainda não funcionou o suficiente para que as partes móveis percam a aspereza, o zero-quilômetro consome até 20% mais nos primeiros 5 mil quilômetros.

A desvalorização

Você já sabe que para sair com um carro zero deve desembolsar muito mais no ato da compra, mas graças à depreciação a sensação de mais dinheiro indo embora é ainda mais forte. Os índices de desvalorização de qualquer modelo são mais altos no período entre a retirada do veículo da concessionária até o seu primeiro ano de uso. Após esse tempo, a curva de queda do valor de mercado tende a se estabilizar e então, se em um primeiro momento é mais vantajoso se aproveitar do valor mais baixo de um usado, saiba das dificuldades que você deverá enfrentar ao tentar revender um carro ano/modelo mais antigo.

O tempo que você pretende ficar com o carro

Se um veículo zero está hoje um passo atrás no valor de revenda em relação ao que você pagou para adquiri-lo, sempre estará um passo à frente por ser mais novo, mesmo quando se tornar um usado para o mercado. O que cabe avaliar aqui é quanto tempo você pretende ficar com ele até trocá-lo: a curto prazo, considerando entre um e dois anos de uso, vender um carro comprado zero pode parecer algo ruim na ponta do lápis, calculando o valor perdido em tão pouco tempo, mas se pensar em usá-lo por outro ano ou mais que isso, é certo que será um negócio mais fácil e vantajoso do que revender um usado por um bom preço.

A melhor decisão

Comprar um carro é sempre uma escolha dura e, por isso, é importante que você tire todas as dúvidas que tiver. No caso da decisão por um zero ou usado, compare as opções considerando quanto você pode pagar, e então avalie se você precisa de um carro mais equipado em conforto, desempenho e segurança, ou se prefere contar com maior confiabilidade e tranquilidade para manutenção. Por fim, pense no seu planejamento, em quanto tempo você pretende ficar com o carro e quanto espera ter de retorno no momento da revenda. Depois de pensar em tudo isso certamente você ficará mais seguro para fazer um ótimo negócio.

Agora que você está por dentro das principais diferenças entre as compras, concluiu se para você vale mais a pena um carro zero ou usado? Tem ainda alguma dúvida ou tem alguma experiência pra compartilhar? Deixe um comentário aqui no post contando pra gente!