Blog da Orca

Correia dentada: fique de olho e evite problemas!

Por ser uma das peças mais essenciais para o carro, é preciso estar sempre atento ao bom funcionamento do motor.

Ao negligenciar um problema com essa peça, mesmo que pequeno, pode acarretar graves prejuízos no futuro. Afinal, uma retífica ou troca de motor são procedimentos caros e, além de comprometerem sua segurança, o mau funcionamento da peça pode causar danos a outras partes do veículo.

Nesse contexto, um dos componentes que pede atenção especial é a correia dentada. Apesar de ser um item simples e barato, ela é fundamental para o bom funcionamento do motor.

Veja a seguir algumas dicas para conservá-la, detectar problemas e, caso necessário, trocar a correia dentada:

Como a correia dentada funciona?

Basicamente, a correia dentada coordena a abertura das válvulas. Cada válvula tem o momento certo de trabalhar, abrindo ou fechando de acordo com os pistões.

Se a correia dentada se rompe, os pistões se chocarão com as válvulas. Se isso acontecer, elas sofrerão empenamento, e uma retífica será necessária. Isso pode custar mais de 4 mil reais ao dono do carro, considerando aqui um motor 1.0.

Como evitar problemas?

A coisa mais sensata a ser feita é sempre trocar a correia de acordo com o manual de cada veículo. Essa troca costuma ser necessária a cada três anos ou a cada 50 mil quilômetros rodados.

Alguns cuidados podem ser tomados para se prolongar a sua vida útil, como evitar a redução de marchas abruptamente, não cantar pneus e não tentar fazer o carro pegar no tranco. Caso você compre um veículo que já tenha mais de 50 mil quilômetros rodados, a troca da correia deve ser feita imediatamente.

Quais são os sinais de desgaste?

O maior problema envolvendo danos ou o desgaste da correia é que ela não dá muitos sinais, como barulhos ou odores estranhos. Geralmente, as correias vêm envoltas em um plástico e, para ver se existe algum dano — como borracha trincada ou lona desfiada —, é necessário que você retire o plástico com o carro desligado e cheque a correia.

Caso perceba algum dano, realize a troca assim que possível. É necessário também observar se o esticador da correia está funcionando perfeitamente, pois se ele estiver travado a correia pulará fora das polias, e o estrago no motor será grande.

Como fazer a troca da correia dentada?

Se algum problema for identificado com a correia dentada, sua troca deverá ser feita imediatamente. Lembre-se de procurar um estabelecimento de confiança para fazer a troca, pois correias feitas com material de baixa qualidade terão uma vida útil bem menor, e alguns modelos não aguentarão o aquecimento do motor.

Existem também os carros que vêm com corrente dentada no lugar da correia. Ela é feita de metal no lugar da borracha e, apesar de ser mais cara, tem a vantagem de não se romper. Porém, ainda não é possível fazer a troca de um sistema que usa correia por um que use corrente.

Viu só como a correia dentada é importante para o funcionamento do motor? Sua troca deve ser feita sempre que um problema aparecer ou que o prazo estipulado no manual do veículo se esgotar. Você já teve problemas com a correia dentada? Compartilhe sua experiência com a gente nos comentários!