Blog da Orca

Motor turbo ou aspirado: qual a diferença?

Nós brasileiro somos um povo apaixonado por carros: cuidamos deles como se fossem parte da família! Somos líderes no mundo em preocupação com a limpeza, a pintura, o visual e, logicamente, a potência. E quem gosta de potência precisa ter em seu motor a melhor performance possível.

Muitos dos entusiastas da velocidade e da preparação de veículos ficam na dúvida sobre o que seria mais interessante de ser feito no seu automóvel. Uma das questões mais comuns é sobre a diferença entre o motor turbo e o motor aspirado. Se você também ainda não sabe ao certo do que se trata, leia o post de hoje e descubra.

O motor turbo

O motor turbo já é famoso há muito tempo no universo da preparação de carros. Ele utiliza um sistema que aproveita gases que saem do escapamento do carro e, dessa forma, fazem girar um eixo que comprime ar da atmosfera e o devolve para a entrada do motor. Feito isso, o veículo não precisa mais aspirar o ar quando o motorista acelerar: o equipamento aumenta consideravelmente a pressão dos cilindros, conferindo mais explosão e, consequentemente, mais potência.

Uma das vantagens do motor turbo é que ele permite que se preserve as caraterísticas originais do equipamento. Não é preciso que o motorista alongue marchas para ter mais desempenho, por exemplo. O preço também é um ponto positivo: é bem mais acessível que outras alternativas.

A maior desvantagem é o desgaste: no motor turbo muitas peças acabam se desgastando mais rápido. Também há um fenômeno chamado de turbo-lag: uma pequena demora na hora de ganhar a explosão. No entanto, alguns modelos mais modernos já evitam esse problema.

Saiba como escolher o motor com o melhor custo-benefício clicando aqui.

O motor aspirado

No caso do motor aspirado, é utilizada uma tecnologia um pouco diferente para acrescentar potência. Nesse caso, é o próprio equipamento que vai ter que fazer a aspiração para melhorar a mistura entre ar e gasolina, para então fazer a explosão e ganhar vigor. Isso é possível de algumas maneiras: se houver aumento das cilindradas, ampliação do sistema de escape ou utilização de filtros de ar esportivos.

Para quem não quer um ganho de performance tão expressivo (em torno de 30% ou menos), é possível equilibrar os custos e tornar esse tipo de adaptação mais fácil e barata. Entretanto, a preparação mecânica aqui é um pouco mais exigente do que no motor turbo e o investimento para um desempenho elevado também costuma ser mais alto. Nesse caso, é preciso alterar vários componentes para que os resultados se aproximem aos alcançados pelos veículos turbinados. Vale ressaltar que o veículo costuma perder um pouco de estabilidade em marcha lenta e perde torque em baixa rotação.

Como podemos ver, não há uma opção que seja totalmente melhor que a outra. Tanto o motor turbo quanto o motor aspirado apresentam vantagens e desvantagens, cabendo ao proprietário escolher o que é melhor para o que ele espera de seu carro. Ainda ficou com alguma dúvida, ou já escolheu o seu? Quer deixar sua opinião? Faça um comentário!