Blog da Orca

Quando devo optar por um consórcio de carro?

Quem é que nunca sonhou em comprar um carro? Há indivíduos modestos que sonham com um modelo popular que um dia possa levá-los, com economia e conforto, da casa para o trabalho, do trabalho para casa. E há aqueles que não conseguem dormir enquanto não saírem da concessionária com um super modelo zero quilômetro brilhando de tão novo. No entanto, na hora da compra, nem sempre podemos deixar a emoção tomar conta: é preciso uma calculadora e muito bom senso para não embarcar, ou melhor, dirigir uma furada.

Para te ajudar a escolher a melhor forma de pagamento do seu carro zero que, de preferência, não deixe você passar aperto para pagar as prestações, reunimos 3 das principais diferenças entre consórcios e financiamentos. Acompanhe!

Prazo

Se você tem muita pressa em levar o novo carrão para garagem e dispõe de algum dinheiro para dar como entrada, considere o financiamento bancário para agilizar o seu sonho. Caso você possa esperar um prazo médio de 8 a 15 anos para dirigir o seu carro zero e esteja completamente desprovido do dinheiro da entrada, o consórcio é a melhor opção. A grosso modo, na primeira situação você tem antes de pagar, na segunda, você paga antes de ter.

Análise de custo

Nem todo mundo possui o capital suficiente para realizar a compra de um automóvel à vista, não é mesmo? Por isso, uma questão que merece atenção especial é o custo que sairá o veículo. Uma das formas mais comuns para adquirir o dinheiro necessário é através do financiamento bancário, apesar de essa alternativa elevar um pouco o valor total da compra. O prazo de financiamento regulado pelo Banco Central do Brasil pode chegar a até 60 meses, portanto é preciso analisar o custo final e se programar. Você vai conseguir pagar as parcelas sem entrar no vermelho? Caso a resposta seja sim, o consórcio de carro através do financiamento bancário é, sim, uma ótima opção para você. Porém se você achar que as parcelas poderão comprometer o seu orçamento talvez seja preciso esperar um pouco mais e se programar melhor para realizar uma compra financeiramente saudável.

Pagamento

Quando você escolhe comprar o veículo por meio do financiamento, a inadimplência ou o simples atraso no pagamento de um boleto gera uma série de amolações: em poucos dias serão telefonemas, cartas ameaçadoras e, depois de um mês, seu nome corre sério risco de entrar para o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), vindo o seu veículo a ser recolhido pela instituição financiadora. No consórcio, há mais tolerância nesses casos, pois as administradoras contam com um fundo de reserva que pode momentaneamente compensar eventuais inadimplências e assegurar o investimento de todos os cotistas.

Nos últimos anos, o governo federal implementou diversas medidas que democratizaram o acesso à aquisição de automóveis, como a redução do IPI. Esses incentivos, aliados à maior flexibilização dos prazos de financiamento dos veículos, levaram muitos consumidores a realizarem o sonho do carro próprio. Porém, na mesma velocidade cresceu a taxa de inadimplência, com uma enorme quantidade de veículos alienados retomados pelas instituições bancárias. Por isso, antes de optar entre consórcio ou financiamento, é necessário ter muita responsabilidade para saber se, além das parcelas caberem no bolso, você terá condições de cumprir o contrato até o fim.

E então, depois dessas considerações, qual a melhor opção para o seu caso, consórcio ou financiamento? Você ainda tem alguma dúvida sobre o assunto? Escreva para nós através dos comentários!