Blog da Orca

Seu carro fica em vaga descoberta? Aprenda a minimizar os efeitos da exposição ao tempo

O sol forte, as excreções de pássaros, seivas vegetais, além de fenômenos mais graves, como a chuva ácida e as quedas de granizo, são verdadeiros vilões para o veículo que fica estacionado em vagas descobertas. Saiba como amenizar os efeitos desses problemas acompanhando a leitura deste post! 

Uso de capas protetoras 

O material escolhido deve ser de excelente qualidade, pois, caso contrário, a capa poderá arranhar a pintura ou grudar na lataria causando manchas. E, mesmo fazendo uma boa escolha, alguns cuidados precisam ser tomados: 

– Tire e coloque a capa todos os dias para evitar que ela grude na pintura; 

– Lave o carro semanalmente para evitar a ação de resíduos de poeira; 

– Não use a capa se ela estiver molhada; 

– Também não é recomendado encapar o carro quando ele estiver molhado ou com o motor quente; 

– Opte por capas de polietileno especial texturizado e com forração total. 

Enceramento 

Uma forma de minimizar a ação dos raios UV sobre a pintura do seu Chevrolet é utilizando cera de boa qualidade e longa duração.  

Ao manter este hábito, a água que atinge o veículo escorre com facilidade pela lataria. A partir do momento em que isso não acontece mais, já é hora de encerar novamente. 

Quando há granizo… 

A carroceria do carro pode ficar completamente marcada quando exposta a uma chuva de granizo, sendo necessário recorrer ao martelinho de ouro. Ainda há o risco de quebrar o para-brisa.  

Nesta situação, infelizmente nem mesmo o uso de capa pode proteger o veículo. 

Poeira 

O acúmulo de resíduos pode deteriorar tanto a pintura quanto as borrachas, além de deixar o carro mais exposto a arranhões. Por isso, é recomendado a lavagem periódica. 

Excreções de pássaros, seiva de árvore e chuva ácida. Como lidar? 

As excreções dos pássaros constituem um dos agentes mais nocivos à pintura do carro. Guarde dentro do seu Chevrolet uma garrafa com água e um pano para limpar esse tipo de sujeira o quanto antes. 

Já a seiva que pinga das árvores deixa marcas que são retiradas somente com solventes. 

Num caso mais grave, como a chuva ácida, os danos poderão ser reparados com polimento, cristalização ou vitrificação. 

Protegendo carros com mais de 10 anos de uso 

Os cuidados listados a seguir não devem ser tomados em veículos novos, pois estes saem de fábrica com uma aplicação de verniz que possui durabilidade de dez anos.  

Agora, se o seu Chevrolet já está há mais tempo nas ruas, veja o que pode ser feito para amenizar os danos causados pela exposição ao tempo: 

– Polimento ou espelhamento: este procedimento não protege a pintura. Sua finalidade é reparar danos e riscos e é recomendado fazê-lo no máximo a cada dois anos, pois há utilização de uma cera abrasiva que pode reduzir a camada original da pintura. 

– Cristalização: protege contra os efeitos do Sol e do orvalho por um período de seis meses.  

– Vitrificação: neste procedimento, uma resina protetora é aplicada tendo duração de três anos. 

Seu Chevrolet está precisando de algum cuidado especial devido à exposição ao tempo? Conte com os serviços da Orca

Acompanhe nossas redes sociais: Facebook | Instagram